Menu
PT (BR)

O que é uma VPN e você precisa ou não utilizá-la?

As VPNs, também conhecidas como Redes Privadas Virtuais, são cada vez mais procuradas atualmente, mas não pelo motivo pelo qual foram originalmente criadas. O motivo era simples: conectar com segurança locais comerciais pela Internet ou permitir que os usuários acessassem a rede do escritório em casa. Naquela época, a privacidade do usuário não era o foco das VPNs. Hoje, no entanto, considerando o rastreamento onipresente e as estratégias de marketing agressivas, a necessidade de proteção adicional está crescendo, e é aí que entra o AdGuard VPN. O AdGuard VPN cria um túnel criptografado e seguro entre seu dispositivo e um servidor na Internet e também bloqueia sites indesejados.
Seu provedor
Você
Site desejado
AdGuard VPN

Baixar o AdGuard VPN

Temos aplicativos para todos os sistemas operacionais populares: Windows, Mac, iOS e Android. Se preferir usar uma extensão de navegador, instale o AdGuard VPN para Chrome, Firefox, Opera ou Edge.

AdGuard VPN
para Windows

Use qualquer navegador ou aplicativo e nunca mais se preocupe com seu anonimato. O mundo inteiro está ao seu alcance com o AdGuard VPN.
Saiba mais
Baixar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Mac

Com apenas dois cliques, selecione uma cidade de qualquer lugar do mundo — temos 65+ locais — e seus dados ficam invisíveis aos olhos curiosos de corporações e governos.
Saiba mais
Baixar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para iOS

Aumente a sua proteção online levando-o consigo para onde quer que vá. Use o AdGuard VPN para curtir seus filmes e programas favoritos!
Saiba mais
App Store
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Android

Permaneça anônimo onde quer que vá com AdGuard VPN! Dezenas de locais, conexão rápida e confiável — tudo no seu bolso.
Saiba mais
Google Play
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença
Baixar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Chrome

Oculte sua verdadeira localização e saia de outro lugar do mundo - acesse qualquer conteúdo sem limites de velocidade e preserve seu anonimato na web.
Saiba mais
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Edge

Vá para um local diferente com um clique, oculte seu IP e torne sua navegação na web ainda mais segura e anônima.
Saiba mais
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Firefox

Proteja sua privacidade, oculte sua localização real e decida onde você precisa da VPN e onde não precisa!
Saiba mais
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Opera

Seja um ninja no seu navegador Opera: mova-se rapidamente para qualquer parte do mundo e permaneça despercebido.
Saiba mais
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

Por que usar uma VPN?

  • Melhore a sua segurança online

    Não deixe que ninguém rastreie sua localização e obtenha informações sobre seu computador. Esqueça os golpistas e os anúncios com segmentação geográfica
  • Proteja sua privacidade

    Proteja seus dados do desvio por pontos de acesso Wi-Fi obscuros graças à criptografia de dados e a um endereço IP oculto
  • Divirta-se com streaming seguro

    Acompanhe seus programas e filmes favoritos enquanto viaja para o exterior e confira também o que há de novo em outros países
  • Veja menos anúncios

    Reduza a quantidade de anúncios com segmentação geográfica que você vê. Use nosso bloqueador de anúncios para uma experiência ainda melhor
  • Altere seu endereço IP

    Use VPN para oculte seu endereço IP real . Fique anônimo, criptografe o seu tráfego e proteja seus dados
  • Fique fora do radar

    Use torrents sem estar logado, mesmo que seu ISP não goste do BitTorrent. Apenas certifique-se de fazer isso legalmente

Curiosidades sobre VPNs

As VPNs são anteriores à Internet. Na era do telefone, as empresas utilizavam VPNs para ligar as suas redes telefónicas corporativas numa única rede, para que os funcionários pudessem falar como se estivessem no mesmo local.
Inicialmente, as tecnologias VPN eram utilizadas apenas por grandes organizações para permitir que os funcionários comunicassem e partilhassem informações confidenciais de forma segura.

Como funciona uma VPN?

A VPN usa criptografia para criar túneis VPN seguros

A tecnologia VPN usa algoritmos de criptografia de dados para criar túneis seguros do seu dispositivo (ponto A) até o servidor de destino (ponto B). Por exemplo, você tem o AdGuard VPN ativado no seu dispositivo e deseja acessar o YouTube:
Você estabelece uma conexão criptografada entre o seu dispositivo e um servidor VPN do seu provedor, como o AdGuard VPN
Seu tráfego de Internet é criptografado e roteado através do túnel VPN estabelecido até o servidor VPN
O servidor VPN descriptografa parcialmente suas informações nas camadas de transporte e VPN. Seus dados, como credenciais de usuário, cookies, detalhes de pagamento ou vídeos visualizados, permanecem criptografados na camada de protocolo com criptografia TLS e são desconhecidos pelo provedor de VPN
O servidor VPN se conecta a um servidor do YouTube e encaminha a solicitação do seu navegador ou aplicativo do YouTube
O servidor do YouTube responde com dados ao servidor VPN
O servidor VPN recebe tráfego criptografado por TLS, adiciona a camada de criptografia VPN e o envia para o seu dispositivo
Seu dispositivo recebe o tráfego criptografado, descriptografa-o e encaminha-o para o navegador ou aplicativo do YouTube que iniciou a solicitação
Resumindo, a tecnologia VPN permite ocultar a sua identidade online, encaminhando o seu tráfego através de um servidor VPN remoto com um endereço IP, localização e outros dados associados diferentes. Ele também adiciona uma camada extra de proteção ao criptografar seu tráfego.
Seu ISP, anunciantes, agências governamentais, hackers e outros terceiros podem tentar monitorar o tráfego entre seu dispositivo e o servidor VPN. A VPN garante que seu tráfego seja criptografado e que os observadores não possam extrair nenhuma informação útil do fluxo de dados criptografados. Tenha em mente que, mesmo com um endereço IP oculto, sua atividade online ainda pode ser rastreada por meio de cookies e impressões digitais do dispositivo.

Protocolos VPN e seus tipos

Um protocolo VPN é um conjunto de regras para protocolos de autenticação e transporte permitidos e métodos de criptografia. Ele determina como a conexão é estabelecida entre você e o servidor VPN. Os protocolos VPN variam em velocidade, segurança, redes e plataformas suportadas.
Vamos examinar os protocolos VPN mais populares e descrever seus pontos fortes e fracos.

IPsec

O IPsec (Internet Protocol Security) é um protocolo de rede seguro que autentica, criptografa e estabelece autenticação mútua entre dois agentes: host para host, gateways de segurança (rede para rede) ou um host e um gateway. O protocolo fornece segurança para o tráfego da Internet por meio dos seguintes recursos:
Confidencialidade: Somente o remetente e o destinatário podem acessar os dados não criptografados
Integridade: Os pacotes de dados têm valores de hash correspondentes que mudam quando os dados são modificados. As partes calculam o valor de hash de cada pacote de dados para confirmar que são autênticos
Anti-resposta: O IPsec usa dados de sequência para evitar o envio de pacotes duplicados. Mesmo que os hackers capturem o pacote, eles não poderão enviá-lo novamente
Autenticação: Tanto o remetente quanto o destinatário são autenticados, portanto, podem ter certeza de que os dados estão sendo enviados para a parte pretendida

OpenVPN (TCP e UDP)

Um dos protocolos gratuitos mais populares é o OpenVPN. Por padrão, ele usa transporte UDP: todos os pacotes de rede são encapsulados em datagramas UDP e depois enviados para um servidor VPN. No entanto, o tráfego UDP é frequentemente restrito em redes públicas. Como solução alternativa, o encapsulamento TCP pode ser usado, com algumas configurações adicionais no lado do servidor. Muitos usuários elogiam a flexibilidade de suas configurações e sua compatibilidade com diferentes plataformas. No entanto, a utilização deste protocolo requer certo conhecimento técnico.

PPTP

O PPTP (Point-to-Point Tunneling Protocol) é uma das primeiras ferramentas desse tipo, lançada para o Windows 95. Atualmente, ele está obsoleto e não é muito usado porque tem algumas vulnerabilidades e é fácil de ser hackeado.

L2TP

O L2TP (Layer Two Tunneling Protocol), uma extensão do PPTP, é usado para dar suporte a VPNs ou como parte do fornecimento de serviços de ISP. O protocolo criptografa apenas suas mensagens de controle, não o conteúdo. Ele estabelece um túnel na camada de link de dados (camada 2 do modelo de comunicação de rede OSI) que pode ser transmitido por um protocolo de criptografia de camada de rede, como o IPsec.

WireGuard

A base de código do protocolo de Jason A. Donenfeld proporciona uma boa velocidade de conexão. É fácil de usar e oferece alta segurança graças ao seu design limpo e à moderna criptografia de curva elíptica. Entretanto, como não é compatível com TCP, pode não funcionar em redes que bloqueiam o tráfego UDP. Além disso, ao contrário do IPsec, é necessário baixar um aplicativo especial para usar o protocolo, pois ele não é suportado nativamente pelos sistemas operacionais mais populares.

SSTP

O protocolo Secure Socket Tunneling foi desenvolvido pela Microsoft para dispositivos baseados em Windows. Se estiver usando o Microsoft Azure, você precisará do Windows 8.1 ou posterior, que oferece suporte a TLS 1.2 e tem SSTP. Como um protocolo proprietário baseado em TLS, o SSTP pode penetrar firewalls, a maioria dos quais deixa a porta TCP 443 de saída aberta. SSTP fornece um mecanismo para transmitir tráfego PPP através de um canal SSL/TLS com proteção na camada de transporte.

Protocolos proprietários

O objetivo principal dos protocolos e softwares relacionados descritos acima é fornecer redes privadas dentro das organizações. Eles não foram projetados para contornar firewalls ou bloqueio de portas, nem para ocultar o fato de que seus clientes estão usando uma VPN. A sua utilização num software comercial pode ser limitada devido a restrições de licenciamento.
É por isso que grandes provedores públicos de serviços VPN desenvolvem seus próprios protocolos VPN. Esta categoria inclui LightWay da ExpressVPN, Hydra da Hotspot Shield e nosso próprio protocolo AdGuard VPN proprietário.
Em particular, o protocolo AdGuard VPN foi projetado para ser rápido, eficiente em termos energéticos e indistinguível do tráfego HTTPS normal.

Por que você precisa de uma VPN?

Nesta era de transformação digital generalizada, a sua atividade online está a ser monitorizada. Assim como o seu endereço residencial é usado para entregar correspondência, o seu endereço IP é usado para determinar para onde enviar o tráfego da Internet ou para rastrear a origem de uma consulta de pesquisa específica ou visita a um site. E é assim que o governo, hackers ou terceiros podem encontrar você. Além disso, alguns sites podem bloquear o acesso de determinados locais aos seus dados.
Como uma VPN pode ajudar? Uma rede privada virtual permite evitar a revelação do seu verdadeiro endereço IP, fazendo proxy de todos os seus dados através de uma conexão segura a um servidor dedicado.
Aqui estão alguns motivos para usar VPN:
Para se manter seguro em redes Wi-Fi públicas. Usar redes Wi-Fi públicas, especialmente as que não são protegidas por senha, coloca você em uma posição vulnerável. Seu tráfego se torna um alvo fácil para mineradores de dados. A VPN resolve esse problema criptografando todo o tráfego e solicitações de DNS
Para ocultar sua atividade online do seu provedor de serviços de Internet (ISP). Os ISPs podem rastrear quais sites você visita e o que você faz neles. Todas as suas visitas e cliques são armazenados e podem ser vendidos para empresas de publicidade ou repassados a agências de inteligência. Com uma VPN, seu histórico de navegação fica oculto do seu ISP
Para evitar preços geográficos. Alguns varejistas online definem preços com base na localização do usuário. Por exemplo, a mesma camisa pode custar US$ 20 na Índia e US$ 30 nos EUA. Ao visitar o site a partir de um endereço IP em um país diferente, você economizará dinheiro
Para assistir seus programas de TV favoritos quando estiver em outro país. Como o seu endereço IP mostra de onde vem o tráfego, os administradores do site podem facilmente bloquear o acesso para determinados países. Com uma VPN, você pode fingir que seu dispositivo está na sua região de origem e acessar seu conteúdo habitual

Prós e contras de usar uma VPN

Prós

Suas informações pessoais são criptografadas para que você possa evitar ameaças e usar a Internet com segurança
Muitos provedores de VPN oferecem versões gratuitas ou demo com algumas restrições
VPNs são fáceis de usar. Tudo o que você precisa fazer é baixar um aplicativo, fazer login, escolher um local preferido e ativar o tunelamento
Você tem acesso a conteúdos que estão indisponíveis devido a restrições locais
Seus dados são protegidos do ISP e da vigilância governamental

Contras

Suas informações pessoais são criptografadas para que você possa evitar ameaças e usar a Internet com segurança
Muitos provedores de VPN oferecem versões gratuitas ou demo com algumas restrições
VPNs são fáceis de usar. Tudo o que você precisa fazer é baixar um aplicativo, fazer login, escolher um local preferido e ativar o tunelamento
Você tem acesso a conteúdos que estão indisponíveis devido a restrições locais
Seus dados são protegidos do ISP e da vigilância governamental

Tipos de VPN

O dois principais tipos de VPN que você precisa conhecer

VPN Comercial

Este é um serviço de VPN comercial que cria um túnel seguro do seu dispositivo para um servidor remoto e roteia o tráfego da Internet através dele. Ele ajuda a ocultar seu verdadeiro endereço IP e sua localização real.

VPN corporativa

Esta é uma rede interna que conecta diferentes locais da sua organização. Você usa essas VPNs para se conectar com segurança aos recursos do seu escritório de qualquer lugar do mundo, sem o risco de seus dados serem roubados ou comprometidos em trânsito. Esta VPN também reduz a possibilidade de intrusão de terceiros numa rede corporativa.

Como escolher uma VPN?

Atualmente existem muitos provedores de VPN, o que torna difícil encontrar o que mais se adequa às suas necessidades. Aqui estão alguns critérios importantes a serem considerados:
Número de servidores e localidades. Quanto mais, melhor. Quanto mais próximo o servidor VPN estiver de você, menor impacto o tunelamento terá na velocidade da sua Internet. Além disso, você pode precisar de um servidor VPN em um país ou local específico, e é importante que seu provedor de VPN possa oferecê-lo
Endereços IP compartilhados ou privados. Um IP compartilhado torna difícil rastreá-lo por endereço IP. No entanto, ele pode usado por muitos usuários ao mesmo tempo e tem maior probabilidade de ser incluído em listas de endereços IP anônimos ou banido por firewalls governamentais
Política de não-registro. Provedores com políticas de não-registro não armazenam e não têm acesso à sua atividade online. Por exemplo, o AdGuard VPN possui uma política de registro zero para garantir sua privacidade
Suporte para vários dispositivos. Se você assina um serviço VPN, deseja usá-lo em vários dispositivos, tanto desktop quanto móveis. Isso é possível se o seu provedor tiver aplicativos móveis na App Store e no Google Play
Avaliação gratuita. Você sempre deve experimentá-lo antes de comprar para ter certeza de que a conexão é confiável, a velocidade é boa o suficiente e a segurança é forte. Procure provedores que oferecem um teste gratuito. Por exemplo, o AdGuard VPN oferece 3 GB de tráfego gratuito que é renovado mensalmente

Como instalar o AdGuard VPN

Baixe o aplicativo AdGuard VPN para o seu dispositivo
Instale o aplicativo
Faça login e clique em Conectar. Pronto!
Como alternativa, instale a Extensão de navegador do AdGuard VPN para usar a VPN no seu navegador ou gere credenciais na sua conta do AdGuard para configurar o AdGuard VPN no seu roteador

VPN, Tor ou proxy?

Uma rede privada virtual não é a única maneira de fazer com que seu dispositivo pareça ter um endereço IP diferente. Você também pode tentar usar o Tor ou um proxy.

VPN x Tor

Tanto a VPN quanto o Tor usam criptografia para impedir que terceiros leiam seus dados.
O Tor é um navegador de código aberto baseado no Firefox que implementa o anonimato na Internet. Ele divide seus dados em pacotes criptografados e os envia por meio de uma série de servidores proxy aleatórios. A outra extremidade descriptografa e lê seus dados, mas não consegue determinar sua origem.
Uma VPN normalmente adota uma abordagem mais centralizada. Após a conexão, a VPN envia seu tráfego para um servidor de propriedade do provedor de VPN. O endereço IP desse servidor permite ocultar sua identidade e atividade online, bem como contornar bloqueios regionais e censura.
As especificidades do Tor significam que ele dificilmente é uma ferramenta para uso diário. A fragmentação do tráfego e vários saltos de rede reduzem drasticamente a velocidade e a capacidade de resposta da conexão. É por isso que o Tor geralmente é usado quando você precisa ser indetectável, por exemplo, para acessar a darknet.

VPN x proxy

A principal diferença entre um proxy e uma VPN é que os proxies operam na camada de aplicação, enquanto as VPNs operam na camada de transporte. Essas tecnologias funcionam de maneiras completamente diferentes.
Um servidor proxy lida com um protocolo específico, geralmente HTTP ou HTTPS, que um aplicativo deve suportar para usar o proxy. Normalmente, são navegadores ou clientes de torrent. Normalmente, os usuários devem configurar manualmente um proxy em um aplicativo: insira um login, uma senha e outras credenciais nas configurações de proxy.
As VPNs, por outro lado, podem lidar com todos os tipos de protocolos e tráfego, de forma transparente para os aplicativos que geram esse tráfego. Por exemplo, SMTP, SSH e outros protocolos de rede específicos de aplicativos, incluindo protocolos proprietários. Uma VPN normalmente é configurada por dispositivo: os usuários instalam um aplicativo VPN no dispositivo e ativam o tunelamento com apenas alguns cliques.
Os proxies geralmente não fornecem criptografia adicional entre um cliente e um servidor. Portanto, eles não são usados para fornecer anonimato e uma camada extra de segurança, mas sim para alterar um endereço IP ou a localização de um cliente para streaming ou torrent, por exemplo.
Há uma exceção. O Secure Web Proxy, um recurso relativamente novo em navegadores, estabelece uma conexão criptografada entre um cliente e um servidor proxy e também pode ser usado para ocultar o tráfego de terceiros. Requer suporte de um proxy, mas todas as outras desvantagens dos proxies ainda estão presentes: ele ainda funciona na camada do aplicativo e requer certa configuração manual. Esta tecnologia é usada principalmente como parte de extensões de navegador VPN.
Embora um proxy possa satisfazer algumas de suas necessidades, como ocultar seu endereço IP ou localização real, ele ainda não fornece o mesmo nível de privacidade, segurança e anonimato que uma VPN.
AdGuard VPN product video

FAQ

  • Uma VPN é um escudo para tudo o que você faz online porque criptografa o tráfego de entrada e saída. Ele também mantém sua privacidade online e evita que outras pessoas espiem o você e seu tráfego. Este é um dos maiores benefícios de uma VPN e a principal razão pela qual ela é uma ferramenta de privacidade tão popular atualmente.
    Uma VPN protege você do monitoramento do tráfego entre você e seu provedor de VPN. Uma VPN configurada corretamente deve impedir que qualquer pessoa na mesma rede sem fio que você intercepte e tenha acesso ao seu tráfego.
    A desvantagem é que o interceptador pode ver facilmente que você está usando uma VPN. Mas como o seu endereço IP é o do servidor VPN, eles não podem rastrear seu endereço IP ou localização real. Eles podem tentar outros meios, como instalar malware em seu sistema ou chegar até você por meio de outros canais que você possa ter compartilhado no Facebook ou em outras redes sociais.
    O fato de você estar usando uma VPN não será suficiente para impedir que pessoas que desejam rastrear determinadas atividades online o façam. Por exemplo, uma VPN provavelmente não impedirá as ações de um grupo como o Anonymous, a menos que eles estejam na mesma rede local que você. Mas uma VPN irá protegê-lo de golpistas online mais comuns, como cookies stuffers, coletores de dados ou phishers.
  • Se a sua atividade online for de interesse de hackers experientes ou autoridades determinadas, então sim, é teoricamente possível hackear uma VPN como qualquer outro software. Em 99% dos outros casos, não há nada com que se preocupar. No entanto, isto é o que pode acontecer com a sua VPN:
    Você pode ser desanonimizado e exposto por meio de doxing
    Seu endereço IP não é a única coisa que o identifica online. As informações podem ser encontradas em outras fontes, como redes sociais
    Se alguém hackear seu provedor de VPN, ele poderá ver seu endereço IP e tráfego reais
    É possível instalar malware difícil de detectar em seu dispositivo sem seu conhecimento. Este malware enviará suas informações ao invasor
    Hackear uma VPN requer muita habilidade e experiência. Encontrar e explorar vulnerabilidades em um aplicativo VPN ou quebrar a chave de criptografia não é uma tarefa fácil. Apenas certifique-se de escolher um provedor seguro e confiável e você estará pronto para prosseguir. Sem uma VPN, você está exposto a muito mais perigos online, portanto, usar esta ferramente apenas trará benefícios.
  • Em teoria, o tráfego que passa por uma VPN pode ser monitorado no ponto de saída do servidor VPN (que pode não ser o mesmo do servidor) ou no caminho do ponto de saída até o destino final. Normalmente, o uso de criptografia ponta a ponta, como HTTPS, resolve esse problema.
    Seu ISP e qualquer outra pessoa entre você e seu servidor VPN só podem ver que algum tráfego está sendo trocado entre você e o servidor VPN, mas não podem ver o conteúdo deste tráfego. Os próprios padrões de tráfego ainda poderiam ser usados para vinculá-lo à sua atividade se alguém os registrasse. Mas, na realidade, eles não seriam capazes de decifrar nada do tráfego em si. Você pode iniciar alguns downloads ou uma rádio online para adicionar algum ruído aos seus padrões de tráfego se estiver particularmente desconfiado do que está por aí.
  • Não, isso não acontece. Hoje, as informações de cartões bancários são criptografadas e transmitidas apenas por meio de um protocolo HTTPS seguro. Portanto, para roubar suas informações bancárias confidenciais, seu dispositivo deve ser sequestrado ou você deve inserir os dados do seu cartão em um site de phishing. A VPN não protegerá você em nenhum dos casos.
  • Uma rede privada virtual (VPN) é uma ferramenta de privacidade online que permite acessar sites restritos e oculta seus dados de ISPs, governos e hackers. Ele altera seu endereço IP e localização para observadores externos.
  • O uso de VPNs é legal na maioria dos países. Alguns países bloqueiam o acesso VPN, mas isso não significa necessariamente que você esteja infringindo a lei. Aqui estão dois casos em que o uso de VPN é ilegal:
    VPNs são proibidas pelo governo do seu país
    Você usa a VPN para atividades ilegais
  • O preço de uma assinatura VPN depende do seu provedor de VPN e normalmente é baseado nos seguintes recursos:
    Número de dispositivos a proteger
    Existência de limites de tráfego
    Número de locais de servidores
    Duração da assinatura
    Alguns provedores de VPN oferecem uma avaliação gratuita. Muitas vezes, a velocidade e a qualidade da conexão são baixas e o número de locais disponíveis é limitado. Lembre-se de que os provedores de VPN têm despesas com a manutenção dos servidores, o tráfego e outros custos como testes, portanto, o serviço não pode ser totalmente gratuito para todos. O acesso VPN gratuito é um compromisso que é pago pelas receitas geradas pelas assinaturas pagas.
  • Sim, se você escolher um provedor VPN confiável.
  • O maior risco é escolher o serviço VPN errado. Muitos provedores de VPN registram a atividade de seus usuários. Nesses casos, os seus dados pessoais ficam vulneráveis e podem cair nas mãos de terceiros.
  • Uma VPN permite acessar conteúdo bloqueado da Internet e também oculta sua identidade online. Isso significa que o seu provedor de serviços de Internet (ISP) não pode ver seu histórico de navegação e os governos ou hackers não podem rastrear o seu tráfego na Internet.
  • Como a maior parte do tráfego é enviada por meio de um protocolo HTTPS criptografado, terceiros, incluindo seu provedor de VPN, não têm acesso total aos seus dados. Portanto, suas informações de chat, senha ou cartão bancário provavelmente estão seguras.
    No entanto, os nomes de domínio de sites e alguns outros dados não são criptografados e podem ser vendidos a terceiros. Provedores de VPN confiáveis não registram nem mesmo esses dados.
  • De acordo com os requisitos do setor, os sites e aplicativos bancários usam um protocolo HTTPS para transferir dados através de seus servidores e, mesmo que o seu provedor de VPN esteja comprometido, golpistas não conseguirão acessar seus dados confidenciais.
  • Na maioria dos casos, não. A maioria das senhas é criptografada e transmitida por meio de um protocolo HTTPS e não pode ser vista por um provedor de VPN.
  • Dependendo da jurisdição, um provedor de VPN pode ser legalmente obrigado a registrar os sites que você visita, seu endereço IP e o endereço IP do servidor ao qual você está conectado. No entanto, os fornecedores de VPN que operam em jurisdições offshore e em alguns países europeus como Chipre ou Suíça não estão sujeitos a tais requisitos e normalmente não registam a sua atividade na Internet.
    Além do registro, há também o registro de metadados, que é o registro de endereços de servidores e portas alugadas a um usuário por seu provedor de serviços VPN. Esse tipo de registro não revela nada sobre os usuários e só pode ser usado para investigar abusos por parte serviço.
  • Na verdade sim. Existem alguns países que proíbem o uso de VPNs. Serviços globais de streaming como Hulu, Amazon, Netflix e BBC tendem a colocar serviços VPN na lista negra porque não querem ser multados por conteúdo licenciado pelo país se seus espectadores burlarem a restrição.
    Tecnicamente, as VPNs podem ser bloqueadas de várias maneiras:
    Bloqueando consultas DNS para nomes de domínio VPN
    Bloqueando conexões com endpoints VPN específicos por IP ou endereço de porta. No entanto, os bloqueadores precisam saber exatamente quem desejam bloquear e como funciona o seu cliente VPN.
    Um serviço VPN possui um número limitado de endereços IP. Como a maioria dos servidores VPN usa o protocolo IPv4, é difícil gerar endereços IP exclusivos, resultando em vários assinantes usando os mesmos endereços IP por meses ou mais. Os sites que colocam VPNs na lista negra usam serviços online especiais para bloquear endereços IP que foram usados por vários usuários diferentes
    Forçando todo o tráfego a passar por um proxy HTTP protegido por senha. Isso é irritante porque também bloqueia outras coisas, como atualizações do Windows
    Como último recurso, é possível bloquear todos os outros tráfegos, incluindo DNS, já que é possível encapsular o tráfego VPN dentro de pacotes DNS. Neste ponto, a velocidade da ligação tornar-se-ia frustrante para um utilizador empresarial médio e inaceitável para um utilizador doméstico, uma vez que o streaming ou VOIP não estarão disponíveis
    Novamente, apenas empresas sérias ou agências governamentais terão necessidade, tempo e recursos para tentar bloquear um usuário médio da Internet. Na maioria dos casos, você deve estar seguro.
  • Depende das configurações da sua VPN. Normalmente, todo o seu tráfego passa por um túnel. Alguns aplicativos VPN, como o AdGuard VPN, permitem que apenas o tráfego para redes ou domínios específicos passem pelo túnel, excluindo determinados sites, aplicativos ou endereços IP da VPN.
  • Para planos gratuitos, os provedores de VPN normalmente limitam a velocidade e o tráfego da conexão. Para usuários de VPN pagos, geralmente não há limites de velocidade ou tráfego, mas pode haver limites no número de dispositivos conectados.
  • Quando uma VPN criptografa seus dados, ela usa o processador do seu dispositivo, o que pode esgotar sua bateria mais rapidamente se a criptografia for mal implementada. Dispositivos móveis modernos criptografam dados usando instruções especiais de CPU, como extensões de criptografia ARMv8, e algoritmos de criptografia computacionalmente baratos projetados para dispositivos móveis, como ChaCha-Poly1305. Os desenvolvedores de aplicativos VPN devem levar esses métodos em consideração ao desenvolver o software. No AdGuard, nos concentramos na eficiência energética e garantimos que nossos aplicativos móveis sejam altamente otimizados e consumam o mínimo de energia possível.

Localizações dos servidores

Avaliação total do aplicativo 4.7/5

Mais de 9000 avaliações do aplicativo! Amamos nossos usuários e eles também nos amam.

9.332 9332 comentários de usuários
Excelente!
  • Diego Ramos

    O único problema é que ele é pago fora isso é um ótimo aplicativo.

  • Mustang

    Ate agora o melhor vpn que ja usei, cumpre o que promete.

  • Adriano Ponte

    Uso as versões PAGAS e COMPLETAS do AdGuard no DNS, VPN e Adblock.

  • Ygor Caique

    E muito bom esse aplicativo

  • Francisco Taba

    Ótimo VPN . Mas espero que tenha mais opções de locais no modelo grátis

  • AYLLENNO DÍAS SOARES

    show parabéns pelo trabalho uma ótima vpn ilimitada é com muitos recursos integrados.

AdGuard VPN
para Windows

Use qualquer navegador ou aplicativo e nunca mais se preocupe com seu anonimato. O mundo inteiro está ao seu alcance com o AdGuard VPN.
Saiba mais
Baixar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Mac

Com apenas dois cliques, selecione uma cidade de qualquer lugar do mundo — temos 65+ locais — e seus dados ficam invisíveis aos olhos curiosos de corporações e governos.
Saiba mais
Baixar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para iOS

Aumente a sua proteção online levando-o consigo para onde quer que vá. Use o AdGuard VPN para curtir seus filmes e programas favoritos!
Saiba mais
App Store
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Android

Permaneça anônimo onde quer que vá com AdGuard VPN! Dezenas de locais, conexão rápida e confiável — tudo no seu bolso.
Saiba mais
Google Play
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença
Baixar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Chrome

Oculte sua verdadeira localização e saia de outro lugar do mundo - acesse qualquer conteúdo sem limites de velocidade e preserve seu anonimato na web.
Saiba mais
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Edge

Vá para um local diferente com um clique, oculte seu IP e torne sua navegação na web ainda mais segura e anônima.
Saiba mais
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Firefox

Proteja sua privacidade, oculte sua localização real e decida onde você precisa da VPN e onde não precisa!
Saiba mais
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença

AdGuard VPN
para Opera

Seja um ninja no seu navegador Opera: mova-se rapidamente para qualquer parte do mundo e permaneça despercebido.
Saiba mais
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do contrato de licença
O download do AdGuard VPN
começou
Clique no botão indicado pela seta para iniciar a instalação.
Digitalize para instalar o AdGuard VPN em seu dispositivo móvel